Voltar
.
 
. Notícia | Cidade     Publicidade
.

 

 

 
 Facebook
 .

 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.



Calçado feito em ateliê de Paraguaçu cai no gosto de ultramaratonistas do mundo

18.02.14

MATÉRIA PUBLICADA NO JORNAL "O TEMPO" - BH

Do ateliê da Sprint Tênis – num andar de baixo de um sobrado – em Paraguaçu, no Sul de Minas Gerais, saem cinco pares de tênis personalizados e todos feitos pelas mãos do casal Ana Paula, 34, e Roberto Correa Filho, 36. Eles se distribuem em encomendas de maratonistas brasileiros e de Portugal, Alemanha, Estados Unidos, Canadá e Nova Zelândia. “É um tênis desenvolvido para corrida de longa distância (ultramaratona) e foi feito para correr sem meia. Não dá bolha nem machuca o pé”, explica o empresário.

Correa conta que a fama vem desde 1991 quando o pai de Roberto também corredor de ultramaratonas – corridas com mais de 100 km – desenvolveu o tênis em São Paulo para ser leve, ventilado, confortável e ter preço.

Por isso, são apenas dois modelos: o Pro-Sprint de R$ 165, e o Minimalista Trail de R$ 150, que é para corrida de montanha. É cobrado o frete na entrega. “Fazemos o tênis personalizado. O pessoal da corrida pede o logo da equipe e tem até pedido de declaração de amor no tênis”.

O tecido utilizado é o nylon aerado, que não acumula água. “Em outras marcas, eles usam o nylon aerado com forro que retém água. Nós não usamos com forro para não encharcar e para ventilar”, explica Ana Paula. Isso é fundamental para uma corrida.

O empresário diz que os outros tênis possuem formas voltadas para os mercados europeu e americano. “O nosso tênis tem uma forma mais larga na frente adequada ao pé do brasileiro e a dilatação que acontece com o ultramaratonista”.

Além desse esporte, Correa explica que, por ser muito confortável, as pessoas têm usado o modelo para trabalhar e para fazer outros esportes. “Tem muita gente com diabete que usa o meu tênis”, informa.

Desde 2004 em Minas Gerais, Correa diz que prefere o atendimento personalizado. Ana Paula conta que é trabalhoso. Corta o tênis a mão, faz um a um confeccionando do número 35 ao número 44. “Nós temos os moldes de cada número e as formas para fazê-los ”, explica.

O sonho é ter loja própria. “Com vendedores que fossem corredores e soubessem vender o produto”. Para Correa, a venda direta tem um lucro maior.

Correa conta que já chegou a produzir 15 pares por dia, quando tinha oito funcionários. Mas Ana Paula diz que mão de obra é complicado. “Treinamos, mas depois eles vão embora e aí cai a qualidade do produto. Optamos fazer menos pares, mas com qualidade.

Combinações

Cores. Com trabalho só sob encomenda, Roberto Correa informa que existem 50 combinações de cores na cartela da Sprint Tênis e que cada cliente coloca a cor e a combinação que quiser no tênis.

 


TPOWER | Rota Paraguaçu
Thiago Lino Martins

Compartilhe

  Facebook

  h

.
Todos os Direitos reservados.
Criado e desenvolvido por Thiago Lino Martins

Portal tpower - Desde 07.07.2001

Fale Conosco:
e-mail: tpower@tpower.com.br


Facebook: Portal Tpower
.